«Tinha carne dela na cara e no cabelo, além daquela que tinha sido comida pelos cães»

17 mai, 17:07

O casal veio ao «Dois às 10» partilhar o dia em que Cidália ficou às portas da morte, depois de ser atacada por dois cães. O marido, ex-bombeiro, prestou-lhe os primeiros socorros e salvou a esposa.

Cidália admite que, antes de ser atacada, já temia cães. O ataque aconteceu num dia em que decidiu praticar exercício sozinha, algo que não era habitual. Quando os cães apareceram no caminho, ficou parada a olhar para os animais: «Dava uns passos para trás a olhar para eles e os cães avançavam devagar a olhar para mim, estava em pânico».

Cidália não se consegue recordar bem do ataque. Lembra-se que, de repente, os dois cães saltaram na sua direção, um para cada braço. Cerca de sete minutos depois, um casal aparece e liga a José, marido de Cidália.

José recorda-se de sair do carro, olhar para o rasto de sangue e depois para a esposa: «Estava cinzenta, tinha perdido o sangue todo. Peguei-lhe nas mãos, uma delas gelada, os dois braços estavam em osso».

Contra todas as expectativas, Cidália sobreviveu e sabe que o deve ao marido. José incentivou a esposa durante todo o processo e acompanhou-a em todas as terapias. Apesar de ainda estar a recuperar, Cidália está grata pela vida e pela pessoa com quem a escolheu partilhá-la.

RELACIONADOS
Mais Lidas