Facebook Instagram

Dono de centro veterinário detido por matar centenas de cães e gatos

A polícia espanhola deteve o proprietário de um centro veterinário em Madrid que sacrificou centenas de cães, gatos e coelhos para vender o seu sangue a clínicas e hospitais veterinários.

17 jun, 12:49
Cães e gatos Foto: Pixabay
Cães e gatos Foto: Pixabay

Na operação policial foram libertados 240 animais, na sua maioria galgos, coelhos e gatos que se encontravam em péssimas condições, avança o jornal El Mundo. Além do proprietário, o gerente do espaço também foi detido.

O empresário recebeu animais entregues tanto por donos que não podiam cuidar deles como por associações de proteção que delegaram naquele centro a responsabilidade de cuidado. Este homem era o único administrador do Centro Veterinário de Transfusõese e era também presidente da Associação de Hematologia e Homeopatia Animal, encarregado de certificar os laboratórios de hematologia e bancos de sangue dos associados.

Segundo os investigadores, para obter maiores quantidades de sangue, os animais eram perfurados diretamente no ventrículo esquerdo do coração , fazendo com que morressem por choque hipovolémico, uma situação clínica em que há uma diminuição crítica do volume total do sangue que circula no organismo.

Os cadáveres dos animais eram congelados e posteriormente cremados em Toledo. Ainda assim, o Ministério Público espanhol contabilizou 60 cadáveres cuja morte se deveu à extração de sangue, pertencentes a 27 cães, 29 gatos, três coelhos e um furão.

Na quinta onde funcionava o centro foram apreendidos inúmeros sacos de plasma prontos para distribuição. À medida que a procura por parte de clínicas e hospitais aumentava, o centro passou a oferecer os seus serviços de hemoterapia a vários países, incluindo Portugal, como escreve o El Mundo.

RELACIONADOS
Mais Lidas