Facebook Instagram

É por isto que nunca deve deixar as chaves por dentro da porta quando está em casa

Costuma deixar as chaves por dentro da fechadura da porta de sua casa? Especialista explica por que não o deve fazer

Andreia Vital
21 mai, 18:08
Chaves na fechadura da porta de casa
Chaves na fechadura da porta de casa

A maioria das pessoas sente-se mais segura em casa depois de trancar a porta por dentro, principalmente durante a noite. E, na maioria das vezes por comodidade e por se sentirem mais seguras, deixam as chaves na fechadura do lado de dentro da porta. Mas, será este hábito realmente seguro?

Um especialista em fechaduras e segurança residencial explicou ao IOL que este gesto, que proporciona uma “falsa” sensação de segurança pode, afinal, colocar-nos em risco. “A opção de, quando se tranca a porta, retirar a chave da fechadura é, de facto, importante. Mas, muitas pessoas deixam lá a chave como uma segurança adicional para não se colocar chaves por fora”, refere Nuno Félix, diretor comercial da empresa Chaves do Areeiro.

Mas, afinal por que não o devemos fazer? Ao fazê-lo, as pessoas “correm o risco em termos de segurança, caso tenham um problema e não possam ser socorridas rapidamente devido a este bloqueio”, sublinha. Isto porque, na eventualidade de o morador da casa estar a dormir e sofrer um problema de saúde ou ficar imobilizado na sequência de uma queda, por exemplo, não vai permitir que familiares, amigos ou vizinhos o possam auxiliar, entrando em casa.

Maioria das fechaduras portuguesas não tem sistema antipânico

A maioria das fechaduras das casas em Portugal, mesmo as mais recentes que são equipadas com cilindros de perfil europeu, “não vêm com embraiagem ou sistema antipânico”, explicou ao IOL Nuno Félix, adiantando que, “no entanto, existem cilindros já com o sistema incorporado e outros que têm essa opção”.

Na verdade, a maioria das fechaduras em casa dos portugueses não permite abrir a porta por fora caso existam chaves do lado de dentro. Isto deve-se ao facto de “a grande maioria serem chaves de duplo palhetão, que não só não permitem ter o sistema antipânico como estão vulneráveis a assaltos decorrentes da utilização de gazuas”, esclarece o especialista.

O que recomendam os especialistas?

Então como devemos proceder para ficarmos seguros face a intrusos em nossa casa e, ao mesmo tempo, garantir que nos ajudam caso precisem de entrar em nossa casa para recebermos auxílio? “Tendo em conta a segurança residencial em termos de assaltos, bem como a possibilidade de ser assistidos em caso de eventual necessidade, o ideal é optar por modelos mais recentes de fechaduras de perfil europeu com cilindro de segurança e com opção antipânico”, recomenda o especialista.

RELACIONADOS
Mais Lidas