Facebook Instagram

A dor de uma paramédica que assistiu uma vítima sem saber que era a sua filha

25 nov, 12:14

Esta é uma história real que parece de pesadelo. Jayme Erickson, uma paramédica canadiana, prestou os primeiros socorros num acidente de carro que faria uma vítima mortal. A mulher deparou-se com uma jovem encarcerada e com ferimentos muito graves. Ali esteve, sentada no carro, a prestar os primeiros cuidados e a estabilizar a vítima até chegar a outra equipa médica, como relata a revista People.

A gravidade dos ferimentos deixou a jovem de tal forma irreconhecível que, só mais tarde, Jayme percebeu que a vítima a quem prestara apoio era a sua filha Montana, de 17 anos. Quando Jayme chegou a casa, tinha à sua espera a polícia para lhe dar a notícia devastadora da morte da filha.

"Jayme, sem saber, estava a manter a própria filha viva", contou Richard Reed, paramédico e amigo, numa conferência de imprensa. "Ela era uma lutadora e lutou até ao dia em que morreu. Era linda", disse a paramédica durante a conferência de imprensa. "Era tão bonita. Se se esforçava em alguma coisa, tinha sempre sucesso”.

"Estamos assoberbados com a dor e absolutamente destruídos", escreveu ainda esta mãe numa página do site de recolha de fundos ‘GoFundMe’, criada por uma amiga da família.

"A paciente gravemente ferida que acabei de assistir era da minha própria carne e sangue. Minha única filha. Meu mini-eu. Minha filha, Montana", escreveu. "Os seus ferimentos eram tão horríveis que nem a reconheci”.

 
Mais Lidas