Horóscopo

08 a 14 de agosto

Touro - 2 de Copas

"Tudo é amor. Até o ódio, o qual julgas ser a antítese do amor, nada mais é senão o próprio amor que adoeceu, gravemente." (Chico Xavier) 

Falta de amor-próprio, eis, talvez, o mais grave de todos os males. É a partir dele que começam as questões de autoestima, de autossabotagem e, muitas vezes, os processos de autodestruição. Processos que, na maioria das vezes, são inconscientes; processos que começam com demonstrações de gestos de rebeldia, na infância e adolescência, que se vão agravando, na idade adulta, quando não tratados. Vejam-se os maus hábitos e os vícios: tabaco, drogas - quaisquer que sejam -, dependências emocionais, distúrbios alimentares, são formas de alheamento e fuga à realidade, chegando a ser formas, mais ou menos subtis, de suicídio. Isto, porque, quando temos comportamentos que sabemos que nos fazem mal, que são destrutivos, é evidente que algo não está bem. E é por aí que tudo tem de começar; por dentro, pelo tal amor-próprio, pela infância ou adolescência. Há que ir à origem e perceber aquilo que pode ter sido traumático, para nós, e que, de alguma forma, pode estar a causar danos. É fundamental fazer este exercício, ou melhor, ir fazendo este exercício, para nosso próprio bem. 

Não parece, mas esta é uma linda carta de amores. A questão é: não podemos desejar ter um amorzinho lindo, quando temos feridas abertas. Não podemos. O que vamos procurar é um salvador, uma mãe/pai, um terapeuta, uma governanta, etc. No fundo, no fundo, não procuramos alguém que nos alavanque, alguém que nos acrescente que é isso que devemos querer! Vamos mudar este paradigma? Vamos estar disponíveis para um amor saudável? Vamos!

Está na altura ideal para fazer uma sessão comigo. Encontra-me aqui no Tarot de Ísis By Vera Xavier.

Já me acompanha no Instagram?

Mais Lidas