Horóscopo

19 a 25 de setembro

CARANGUEJO - 3 de Espadas

"Os ventos que, às vezes, levam algo que amamos são os mesmos ventos que nos trazem algo que aprendemos a amar. Por isso, não devemos chorar pelo que nos foi tirado e, sim, aprender a amar o que nos é dado. Tudo o que é realmente nosso nunca desaparecerá".

A perda… Há pouca coisa que custe mais do que perder algo que nos é querido, isto porque ainda consideramos as coisas e as pessoas como nossas. Quando perdemos alguém, a tendência é para perguntarmos, zangados: "Porque Deus mo levou?" De imediato, tornamos a situação como nossa! Como se fosse uma afronta pessoal! "O que é que fiz para merecer esta desgraça?" Que egocêntricos somos! De facto, a nossa educação fez-nos assim egoístas e dizemos estes despautérios (palavra maravilhosa!), sem termos noção da barbaridade que estamos a dizer. Talvez as coisas e as pessoas partam, simplesmente, porque encerraram o seu ciclo… 

O que é que nos provoca este tipo de sofrimento? Os apegos. Enquanto continuarmos a achar que as coisas nos pertencem, vamos continuar a sofrer, porque tudo nasce, vive e morre… 

Para seu próprio bem aceite esta realidade e liberte-se dos pensamentos não construtivos.

Está na altura ideal para fazer uma sessão comigo. Encontra-me aqui no Tarot de Ísis By Vera Xavier.

Já me acompanha no Instagram?

Mais Lidas