Facebook Instagram

Incêndio em prédio em Lisboa faz 18 feridos, seis em estado grave

Fogo ocorreu num prédio de 10 andares na Avenida Columbano Bordalo Pinheiro

Fonte: IOL com Agência Lusa

Um incêndio num prédio de 10 andares na Avenida Columbano Bordalo Pinheiro, em Lisboa, causou hoje 18 feridos, seis dos quais em estado grave, disse à Lusa fonte do Regimento de Sapadores Bombeiros.

O comandante Tiago Lopes precisou que das 18 pessoas que ficaram feridas, muitas deveu-se à inalação de fumos, adiantando que as seis que ficaram em estado grave foram transportadas para o Hospital de Santa Maria.

“O incêndio começou no rés-do-chão e depois propagou-se aos restantes andares. O edifício tem 10 andares, os cinco primeiros são escritórios e os restantes de habitação”, disse o comandante.

O alerta para o incêndio foi dado às 02:15 e às 04:20 foi dado como extinto.

Segundo o comandante do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa, o incêndio deflagrou na Avenida Columbano Bordalo Pinheiro, no número 108.

“O incêndio foi dado como extinto por etapas. É um prédio de 10 andares. O fogo começou no rés-do-chão e propagou-se através das condutas técnicas aos pisos superiores. O problema foi retirar as pessoas, tivemos de as retirar por meios mecânicos, através de autoescadas”, contou.

O comandante Tiago Lopes não conseguiu precisar quantas pessoas estariam no edifício, mas aponta para entre duas a três dezenas.

“Não consigo confirmar o número, pois muitas pessoas saíram pelo próprio pé. Todos os que retirámos foram considerados por nós e o INEM também como feridos devido à inalação de fumos”, disse.

Tiago Lopes indicou também que o prédio não tem neste momento condições de habitabilidade, por ter ficado sem eletricidade e gás, tendo os desalojados sido já reencaminhados pelos serviços de proteção civil municipal.

“No rés-do-chão temos um restaurante e escritórios, há também garagens. A nossa preocupação foi saber se não havia ninguém nessas zonas. Temos a lamentar a morte de um cão”, referiu.

O comandante disse ainda que neste momento não se sabe a origem do incêndio, pois começou nas condutas técnicas, uma zona comum.

No local estiveram 87 operacionais, entre elementos dos Sapadores de Bombeiros, Polícia Municipal, Bombeiros Voluntários de Lisboa, proteção civil, PSP e Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), com o apoio de 40 veículos.

Mais Lidas