Facebook Instagram

Infâncias infelizes conduzem muitas vezes a estes comportamentos em adulto

Nem toda a gente viveu infâncias felizes e é normal que os momentos difíceis deixem marcas

Adriana Gomes
11 mai, 08:11

As nossas vivências em criança são a base de quem somos enquanto adultos. Há experiências – tanto positivas como negativas – que deixam marcas e moldam hábitos e padrões de comportamento na idade adulta.

Como explica o site Bolde, pessoas que passaram por circunstâncias difíceis enquanto crianças muitas vezes desenvolvem determinados traços que são o reflexo dessas vivências. Estes podem ser pontos fortes, dificuldades, lembranças ou até catalisadores de crescimento.

Há 12 comportamentos comuns em adultos que tiveram infâncias mais infelizes ou difíceis. Vamos analisar cada um deles e tentar perceber como se pode ultrapassá-los.  

  1. 1. Muitas vezes transformam-se em pessoas perfeccionistas

O perfeccionismo é uma resposta natural desenvolvida por pessoas que sofreram abusos enquanto crianças. Enquanto adultos, sentem necessidade de confirmar o seu trabalho duas e três vezes, estando sempre preocupados com os mais pequenos detalhes.

Este comportamento tem que ver com a necessidade de controlarem o seu ambiente, algo que em crianças sentiam-se incapaz de fazer. São demasiado exigentes consigo próprios e estão sempre a tentar não falhar em nada.

  1. 2. Tornam-se adultos muito independentes

Aprenderam muito cedo que tinham de se valer por eles próprios e, por isso, têm muita dificuldade em pedir ajuda. Para quem está de fora, pode parecer que são pessoas fortes e autossuficientes, quando na verdade o facto de não pedirem apoio é um mecanismo de defesa. Além disso, mesmo quando lhes oferecem ajuda, têm dificuldade em aceitá-la porque no passado era cada um por si.

  1. 3. Evitam conexões emocionais profundas a todo o custo

Quem teve uma infância difícil muitas vezes opta por manter a sua distância de outras pessoas, evitando estar vulnerável emocionalmente. Isto é uma forma de se protegerem, para evitar a deceção. Para se criarem boas ligações com eles, é necessário paciência e compreensão.

  1. 4. São hipervigilantes

Estão constantemente em alerta, à procura de uma possível ameaça. Isto faz com que muitas vezes sejam excelentes a resolver problemas, mas pelo lado negativo estão sempre ansiosos.

  1. 5. Têm problemas de autoestima

Baixa autoestima é um traço comum de quem passou por uma infância infeliz. Duvidam do seu valor e sentem que não merecem ser felizes ou ter sucesso. Isto é muitas vezes consequência de mensagens negativas que foram recebendo ao longo dos anos.

  1. 6. Têm um sentido forte de responsabilidade

Sabe aquelas pessoas que parecem ter tudo sob controlo, lidando com os mais variados desafios facilmente? Muitas vezes são pessoas que tiveram infâncias complicadas. Como tiveram de crescer muito depressa, estão habituados a ter responsabilidades desde cedo.

  1. 7. São excelentes observadores

Porque viveram em ambientes instáveis, acabaram por se tornar excelentes observadores. Reparam nas mais pequenas mudanças de humor ou nas dinâmicas subtis de um grupo. Isto tem também um lado negativo, já que podem analisar em excesso uma situação, tirando conclusões erradas.

  1. 8. Estão sempre em busca de rotina

Estabilidade era uma raridade, por isso, em adultos, procuram-na a todo o custo. Encontram conforto na previsibilidade e em saber o que esperar. Acabam por ser muito bons a organizar e marcar coisas, mas têm dificuldade em ser espontâneos.

  1. 9. Gostam de estar sozinhos

Depois de terem crescido em casas infelizes, a solidão torna-se muito valorizada. o facto de gostarem de estar sozinhos não os torna antissociais. É, sim, uma forma de recarregarem energias e encontrar sossego.

  1. 10. Têm rasgos de criatividade

Diz-se que a criatividade muitas vezes nasce no meio da adversidade. Não é de estranhar que pessoas que tenham tido infâncias infelizes acabem por ser muito criativos, virando-se para as artes, música, escrita ou outra atividade.

  1. 11. São maturos para a idade

O termo em inglês é “old soul” que à letra traduz-se para alma velha. O que acontece é que na adversidade, estas pessoas tiveram de crescer depressa, acabando por amadurecer mais depressa do que crianças que tenham tido uma infância feliz. São sábios para a idade o que por um lado faz com que sejam ponderados, mas também pode fazer com que se afastem dos seus pares.

  1. 12. Têm tendência a tentar compensar nas relações

Porque procuram criar a família que não tiveram, têm tendência a compensar nas relações amorosas que têm. Isto quer dizer que vão sempre mais além, fazendo um grande esforço para que todos estejam felizes. Isto pode fazer com que se crie um desequilíbrio e as suas necessidades acabem por nunca ser satisfeitas.

 

 

 

RELACIONADOS
Mais Lidas