Facebook Instagram

Como ser um bom líder em 2024? 5 tendências para estar de olho

O que é preciso para se ser um bom líder?

Link To Leaders
7 nov 2023, 15:26
Escritorio Foto Pexels
Escritorio Foto Pexels

O que é preciso para se ser um bom líder? É bem provável que em algum momento da sua carreira o convidem para liderar um projeto, equipa ou outro desafio, por isso esteja preparado! Fique de olho nestas tendências.

A forma como trabalhamos sofreu mudanças em grande escala, com o trabalho remoto a tornar-se não apenas uma opção conveniente, mas também uma parte necessária do ecossistema empresarial e das vidas dos profissionais. Por isso, a liderança, que está no centro de qualquer organização de sucesso, não escapou a estas transformações.

Para ajudar os líderes a serem bem-sucedidos, a Forbes aponta algumas tendências para que possam estar atentos e se prepararem para 2024.

1. Pratique a “empatia digital”

O trabalho remoto e os problemas de saúde mental são desafios reais. Os líderes em 2024 precisam de ser capazes de reconhecer esses problemas, mesmo quando não há sinais físicos. A liderança precisará não apenas de alfabetização digital, mas também empatia digital – a capacidade de conectar, compreender e orientar os membros da equipa no ambiente virtual.

“A revolução digital não envolve apenas tecnologia, trata-se de pessoas. À medida que nos aprofundamos na Web3 e na próxima fase da Internet, a definição de comunidade, conexão e colaboração está a mudar a um ritmo rápido, afirma Dani Van de Sande, fundadora e CEO da ULO.WORLD, que ajuda empresas a atuar no digital.

Segundo a empreendedora, “em 2024, os líderes que querem se destacar devem olhar para além das métricas tradicionais e envolver-se com as suas equipas a um nível mais humano, usando novas tecnologias como ambientes imersivos, blockchain e inteligência artificial para aprofundar e humanizar ainda mais suas interações”.

2. Envolva a equipa

Quem não gosta de uma boa história? As narrativas têm o poder de envolver a equipa, alinhá-la com foco numa missão e visão comuns. “Liderar uma equipa de criadores ensinou-nos a importância de criar uma narrativa convincente que nos impulsione na direção aos nossos objetivos”, diz Vy Qwaint, cofundadora do programa Spy Ninjas e do parque Spy Ninjas HQ.

Para Qwaint, os líderes em 2024 não podem simplesmente instruir as suas equipas. “Eles devem inspirá-los a viver contratempos e vitórias, construindo confiança, resiliência e um senso de propósito para superar os desafios”, explica.

Com as incertezas económicas, geopolíticas e ambientais, a capacidade de um líder para comunicar uma história convincente torna-se cada vez mais importante.

3. Saiba quando mudar a rota

Liderança não significa apenas comandar o barco; trata-se também de saber quando mudar de rumo ou até mesmo entregar o comando. Quer isso signifique reconhecer um momento para uma potencial fusão, identificar o sucessor ideal ou compreender quando é o momento de vender o negócio, os bons líderes sabem a hora certa para tomar decisões cruciais que afetam o sucesso a longo prazo.

“Os líderes devem abraçar a adaptabilidade e a visão. O mercado é dinâmico demais para permanecermos estagnados”, diz Donna Robinson, CEO do TopRank Marketing, agência de marketing B2B.

Os líderes que se destacam mantêm o ego sob controlo e dão prioridade ao que é melhor para a organização em detrimento dos marcos individuais da carreira.

4. Tome decisões baseadas em dados

Numa era em que os dados são o novo “petróleo”, os líderes não se podem dar ao luxo de tomar decisões baseadas apenas na intuição. Especialmente em indústrias que dependem da análise de dados em tempo real para eficiência operacional, um líder deve não só compreender esses dados, mas também saber interpretá-los para tomar decisões informadas.

“Tomar decisões com base em dados ‘antigos’ deveria ser coisa do passado. Com o processamento de fluxo de dados, vemos uma mudança de paradigma da inteligência e armazenamento de dados tradicional para a tomada de decisões em tempo real, especialmente nas finanças e indústrias de seguros”, disse Alexander Walden, CEO da empresa de software alemã Ververica.

Garantir que a sua equipa tem acesso a dados em tempo real e às ferramentas para interpretá-los pode fazer a diferença entre ficar à frente ou atrás.

5. Domine a arte da “presença na ausência”

O futuro provavelmente será uma mistura de trabalho remoto e presencial. Os líderes que se destacarão são aqueles que conseguem estabelecer um sentimento de presença mesmo quando não estão fisicamente.

Deve ser capaz de influenciar, orientar e dar feedback com a mesma eficácia através de uma chamada do Zoom como faria numa sala de reuniões. “Os momentos mais impactantes nos negócios geralmente acontecem nos espaços que menos esperamos – por exemplo, um comentário improvisado numa sessão de brainstorming ou num insight durante uma conversa casual”, diz Hunter McKinley, fundador da Backtrack, que permite gravar conversas, reuniões, etc, no computador.

A arte da “presença na ausência” envolve competências de comunicação digital, mas também competências de liderança, como a capacidade de ouvir, de inspirar confiança e de manter a união entre os membros da equipa que podem estar espalhados pelo mundo.

Este artigo foi escrito no âmbito da colaboração com o Link to Leaders.

RELACIONADOS
Mais Lidas