Facebook Instagram

Se tem este hábito antes de ir dormir, cuidado: pode estar a destruir a sua relação

Especialistas alertam para um comportamento antes de dormir que pode prejudicar a sua vida amorosa

Pilar Castelo Branco
8 jul, 15:01
Homem ao telemóvel na cama Foto Nubelson, Fernandes, Unsplash
Homem ao telemóvel na cama Foto Nubelson, Fernandes, Unsplash

A sua rotina noturna de navegar nas redes sociais pode ser fatal — pelo menos para a sua vida amorosa, como escreve o site HuffPost. Conhecida como “deslizar em paralelo,” o hábito de deslizar silenciosamente no seu telemóvel enquanto está deitado ao lado do seu parceiro pode ser uma sentença de morte para a sua relação, alertam os especialistas.

“Está a diminuir as hipóteses de intimidade, troca de afetos ou, simplesmente, a diminuir as vezes em que interage com o seu parceiro,” afirma Tracy Ross, terapeuta de casais norte-americana.

A especialista avisa: “A ligação é fundamental para uma relação fortee precisa de acontecer regularmente, sem falhas, para que o casal prospere. Estarem deitados na cama pode ser uma momento-chave para se conectarem um com o outro”.

Os pacientes da especialista queixam-se, frequentemente, de que a outra pessoa está “constantemente no telemóvel” ou parece “distraída,” tornando difícil manter a atenção e, por sua vez, criando “mais afastamento.”

A especialista em relações amorosas sugere que pergunte ao seu parceiro sobre o uso do telemóvel, talvez questionando se querem "encontrar alguma coisa para fazerem juntos" e para se afastarem do ecrã.

Contudo, a psicoterapeuta Aimee Hartstein, também em declarações ao HuffPost, admite que pode ser irrealista esperar que os casais se afastem dos ecrãs durante todo o serão: “Quer gostemos quer não, os nossos telemóveis vieram para ficar, e é raro encontrar um casal que os desligue durante toda a noite,” explicou ela. A psicoterapeuta continua: “É uma forma das pessoas obterem notícias, falarem com amigos e se entreterem. Se um casal está feliz na relação, provavelmente não é um problema.”

 

RELACIONADOS
Mais Lidas