Facebook Instagram

Vale a pena ter um seguro de acidentes pessoais? Saiba para o que serve

Saiba o que é e para que serve um seguro de acidentes pessoais, quais as coberturas mais comuns e o que deve ter em consideração antes de contratar

Doutor Finanças
7 fev, 10:43
Queda Image by jcomp on Freepik
Queda Image by jcomp on Freepik
Image by jcomp on Freepik

Um seguro de acidentes pessoais é um produto financeiro que tem como objetivo protegê-lo perante situações imprevistas, mais concretamente um acidente pessoal. Em termos legais, considera-se um acidente pessoal aquele que ocorre de forma inesperada, externa e imprevista, sendo completamente alheio à vontade da pessoa segura, e do qual resultem danos na saúde.

No que respeita aos danos na saúde, estão abrangidas lesões a nível físico e psicológico, invalidez temporária ou permanente e a morte da pessoa segura.

Uma das grandes vantagens deste seguro é que ele cobre sinistros que ocorram a qualquer hora e local da vida do subscritor. Ou seja, com a contratação deste seguro garante a sua proteção durante 24 horas por dia, minimizando os custos financeiros associados caso sofra um acidente.

Quais as coberturas mais comuns?

Embora existam diferenças claras entre um seguro de acidentes profissionais e um seguro de acidentes pessoais, estes dois seguros podem ser acionados juntamente em algumas situações, dispondo assim de um conjunto de coberturas mais abrangente.

Relativamente ao seguro de acidentes pessoais, as coberturas mais comuns são:

  • Despesas com tratamentos essenciais devido ao seu acidente;
  • Despesas de internamento hospitalar;
  • Incapacidade temporária, seja esta absoluta ou parcial;
  • Invalidez permanente;
  • Cobertura de despesas de repatriamento;
  • Morte;
  • E despesas de funeral.

Seguro de acidentes pessoais: Quais as principais vantagens?

Uma das principais vantagens está na proteção financeira que passa a ter caso sofra um acidente que o deixe incapacitado de trabalhar, seja de forma temporária ou permanente. Ou seja, este seguro garante-lhe uma fonte de rendimento que permite cobrir algumas das suas despesas pessoais, mas também de saúde.

Num cenário mais extremo, a cobertura de morte, juntamente com a cobertura das despesas de funeral, podem garantir um apoio financeiro à sua família, nesta situação vulnerável.

Por fim, pode ter em consideração que o seguro de acidentes pessoais é uma apólice que permite alguma flexibilidade na hora de escolher as coberturas. Assim, pode analisar as coberturas essenciais para si, nesta fase da vida, e noutra altura acrescentar outro tipo de coberturas.

Claro que quanto mais coberturas o seu seguro possuir, mais elevado será o preço final a pagar. Mas dado que este é um mercado competitivo, pode encontrar soluções atrativas para vários tipos de orçamento.

Devo ter em conta o meu estilo de vida para tomar uma decisão?

Sim. Embora o seguro de acidentes pessoais possa ter utilidade para qualquer pessoa, o estilo de vida e o risco a que está exposto podem ser fatores determinantes para tornar este seguro essencial para si.

Por exemplo, imagine que tem um trabalho em ambientes com risco elevado, pratica desportos com algum risco, a sua família depende de si financeiramente ou o seu agregado familiar não tem um fundo de emergência robusto para suportar despesas relativas a um acidente pessoal. Caso se reveja num ou mais destes cenários, o seguro de acidentes pessoais pode trazer alguma tranquilidade à sua vida.

O que devo ter em consideração antes de escolher um seguro de acidentes pessoais?

Tal como acontece com outros seguros, antes de contratar um produto financeiro deve avaliar as suas necessidades, identificando as coberturas essenciais para si, os limites de indeminização de cada seguro, o que está ou não incluído e os custos do prémio.

Ao saber exatamente o que procura, pode comparar várias propostas de forma a tomar uma decisão ponderada. Contudo, não fique apenas focado no valor do prémio. Tenha em conta a reputação da seguradora e, caso tenha dúvidas sobre a melhor solução para si, o ideal é recorrer a um mediador de seguros qualificado que o ajude neste processo de escolha.

RELACIONADOS
Mais Lidas