Facebook Instagram

Dois diários franceses testam ChatGPT para revisão e correção de conteúdos

É a primeira vez que um grupo de imprensa francês anuncia o recurso à Inteligência Artificial generativa no trabalho regular da sua equipa editorial.

Agência Lusa
26 out, 10:06
ChatGPT (AP)
ChatGPT (AP)

Dois diários regionais franceses, o L’Est Républican e o Vosges Matin, vão testar a utilização do ChatGPT “no âmbito estrito de revisão e correção de conteúdos propostos por correspondentes locais”, informou quarta-feira o seu proprietário, o grupo Ebra.

É a primeira vez que um grupo de imprensa francês anuncia o recurso à Inteligência Artificial generativa no trabalho regular da sua equipa editorial.

O grupo Ebra (Crédit Mutuel) é o principal grupo de imprensa regional diária, detentor de nove publicações que abrangem 27 distritos do Este de França.

O modo de utilização da IA deve ser explicado na quinta-feira aos representantes dos trabalhadores para ser implementado nas próximas semanas e não haverá impacto nos empregos, garante a administração.

“A chegada da IA generativa às redações é inevitável e o nosso objetivo é antecipá-la ao testar as ferramentas disponíveis nos nossos processos de tratamento de informação”, afirmou o diretor-geral das duas publicações, Christophe Mahieu.

Em comunicado enviado à France-Presse, o responsável do grupo acrescenta que “tal como as ferramentas de correção ortográfica usadas durante anos pelos jornalistas nas redações, trata-se simplesmente de testar as ‘funções burocráticas’ desta ferramenta de IA” que é o ChatGPT, da empresa norte-americana OpenAI.

O Sindicato Nacional dos Jornalistas (SNJ) francês já afirmou, numa nota enviada à imprensa, que “não deixará as chaves da informação aos computadores”.

“As premissas relevantes da deontologia e da ética jornalísticas não estão obsoletas, devem sobrepor-se à IA e isso é inegociável”, frisou o SNJ.

A direção do L’Est Républicain e do Vosges Matin informou, por sua vez, que “a escolha e hierarquização da informação, a primeira e última revisões, assim como a validação final para publicação continuarão a ser da responsabilidade dos jornalistas da redação”.

A duração da experiência vai depender dos resultados obtidos.

Mais Lidas